Postagens populares

Música: Artemísia, Carne Doce e a Discussão Sobre Aborto

06/06/2017
Olá! Hoje venho falar da música Artemísia da banda goiana Carne Doce... Uma música um tanto polemica pelo tema que traz a tona. Mesmo  sendo uma música de agosto de 2016,  o tema é sempre atual. Como de costume pela banda, o quanto tem de forte em letra, tem de marcante em voz e instrumental. Venho cá falar a minha interpretação e as raízes da música.. 


Salma Jô, Fotografia de Rodrigo Gianesi




Primeiramente o clipe e a música:




 Esse clipe é incrível, vamos falar apenas da minha primeira impressão; esse instrumental é perfeito e a voz da Selma é totalmente única e incrível... Daí vamos ao análise da letra, que é o fundamental aqui.
 O título Artemísia é uma jogada bem feita,  a erva também conhecida como Losna e Absinto, é uma erva abortiva. A Artemísia tem esse nome em referencia a deusa grega Ártemis, uma deusa relacionada a lua e a liberdade feminina, deusa do parto e da virgindade além da caça e da vida selvagem. 
 A música Artemísia é de 2016, mas as raízes dela vieram de 2012. Quando Salma engravidou em um momento em que ela considerava mesquinhez dar a luz a um filho e não cuidar dele por causa da carreira musical. A entrevista toda com a Salma você encontra aqui...
 Carne doce é uma banda com músicas bem críticas, e confesso estar totalmente viciada nas músicas. Vieram a tona em 2013, e desde lá, marcou-se como uma banda feminista ( indico demais Falo, vou colocar no final desse post para vocês ouvirem minha música favorita deles.), traz muitos dos tabus em relação a mulher de forma completamente natural e poética. O aborto, o machismo, a homossexualidade,e tantos outros temas são musicados pela banda, assim como tantas outras bandas nacionais gostam de tocar nos temas tabus, Carne Doce é uma banda perfeita para refletir bastante sobre a alma feminina.

Voltando a música, a composição foi feita para refletir aquele momento da Salma, entre abortar ou não. Com Artemísia ela levanta uma bandeira a favor do aborto. Mas, eu sendo contra o aborto sem casos de  abusos sexuais, ainda assim considero a música uma boa reflexão. Digo que, ela é bem de livre interpretação, você pode ser a favor do aborto e gostar dela e pode ser contra e gostar também. Isso porque Salma é intensa em defender seus ideais, o que resulta em frases fortes, que podem ser interpretadas nos dois lados.
 Veja a letra:

Artemísia
Carne Doce
  

Não vai nascer
Porque eu não quero
Porque eu não quero e basta eu não querer

Não vai viver
Porque eu vivo
Sou o deus vivo
Sua razão de ser

De uma praga a um chá
Sabe a índia, sabe a química
Que o seu desencarnar

É da minha natureza
É da minha arquitetura
É do meu querer


 Vamos lá..
 Os primeiros versos trazem a liberdade feminina de poder escolher acerca do nascimento de um filho. Começa aqui minha opinião.. Toda mulher tem liberdade pelo seu corpo, mas tem também a liberdade de prevenir antes que uma nova vida floresça, depois que surge vida você está assassinando alguém. Mas vai da ética de cada um... Não estou aqui para julgar.
 Traduzo a letra a meu ver, bem como a total certeza de estar assassinando alguém, mas pensar que assim será melhor. Não muda o fato de ser assassinato, mesmo que com um chá, é como envenenar alguém para que morra.
 Teu corpo é totalmente teu, mas a partir do momento que você passa a viver por dois, você tem uma enorme responsabilidade em mãos. No caso da cantora, ela sabia da responsabilidade e justamente por isso, achou egoísmo dar a luz a uma criança que não a teria totalmente. Mas é assassinato? Sim.

 Acho que deu para ver que mesmo gostando das coisas, não abandono minha opinião por elas kkk. Mas é isso aí, espero que tenham gostado.. Comentem suas opiniões, estou aberta sempre a elas, seja da mesma visão ou de uma visão oposta, conhecer o que o outro pensa a respeito das coisas só faz te engrandecer.
 Beijoos de alecrim!
 Deixo aqui minha indicaçãozinha: Falo, Carne Doce. É minha favorita deles *-*



"Eu não preciso de um tempo
Eu na verdade sei que não adianta esse lamento
Você não vai se apurar
Não importa quanto tempo passe
Meu sexo sempre é um impasse
É a razão pra me acusar
{..}
Que é modinha eu ser selvática
Meu bem, eu sempre fui selvática"
- Falo, Carne Doce


/>

Nenhum comentário

Postar um comentário

Sintam-se a vontade. ♥
Siga o blog também no:

Facebook
Twitter
We Heart It
Instagram

 
Desenvolvido por Michelly Melo.